segunda-feira, 25 de abril de 2011

poema no. 193

sérgio lessa é um poeta

certa vez
em um sarau
disse

   o problema da habitação se resolve assim
   se cada morador de rua que encontrar uma casa vazia
   entrar nela
   está resolvido


e todos nós fomos aos soluços

poema no. 192

eu preciso existir
o mundo precisa de mim

afinal
quem diabos
além de mim e dos meus
para lamber com um sorriso no rosto
as bolas ricas dos donos do mundo

poema no. 191

o serviço social
pretende justiça social

contudo
o serviço social ainda
precisa informar suas pretensões
aos assistentes sociais

poema no. 190

acolher
é quase
escolher

-

as palavras mais duras
mais assustadoras
que mantenha na linha
quem vive na corda bamba

(pelo menos na Casa de Retaguarda
em Praia Grande
SP)

quinta-feira, 21 de abril de 2011

segunda-feira, 18 de abril de 2011

poema no. 186

poderia escrever o dia todo

escuto verdes saborosos

ou qualquer outro verso sinestésico
mas
há verdades muito mais urgentes que qualquer verso
belo sinestésico ou não

sexta-feira, 15 de abril de 2011

poema no. 183

a vida é triste
ninguém nunca disse que não seria

é difícil vencer num lugar onde todos querem
e perder é triste

ainda mais quando apenas na vitória
é que se vive

poema no. 182

cuba não é um país socialista
(já houve um?)

com aquela burocracia...

mas que não há analfabetos, não há.

poema no. 181

cuba não é uma ilha

uma ilha é uma porção de terra
com água por todos os lados

cuba é uma porção de terra
com olhos por todos os lados

terça-feira, 12 de abril de 2011

sexta-feira, 8 de abril de 2011

poema no. 176

Cuba é um país sem democracia
cubanos não podem fundar partidos

felizes somos os brasileiros
que fundamos tanto quanto queremos

mas cubanos tem esgoto

poema no. 175

vamos para a folia
não vou
vamos
não
      não vou
                   (loucura demais)

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Poliedro responde ao Esboço de Blog

Este esboçador não é bobo.
   O cursinho Poliedro, aquele onde nunca pus o pé, respondeu ao Esboço de Blog, sobre o caso de minha aprovação na PUC-SP em 2008 (entenda o caso aqui).
   A alegação é a de que um 'Mauricio de Oliveira Filho', vindo de Resende - RJ (assim, apenas um homônimo), que foi "aprovado e está na lista de nosso site". A empresa, contudo, não diz em que o estudante em questão teria sidoaprovado.
   O fato, é que em 2008, eu fui aprovado em Artes do Corpo na PUC. Se outro 'Mauricio de Oliveira Filho' tivesse sido aprovado no mesmo curso, no mesmo ano, haveriam dois "Mauricios de Oliveiras Filhos" na lista da PUC, e não havia. Havia somente um - eu.
   Assim, a explicação vaga do Sistema de Ensino Poliedro não me convenceu e sigo aguardando uma posição da empresa e decidido a tomar as providências cabíveis.
   Abaixo a resposta da empresa na íntegra.

Prezado Maurício de Oliveira Filho,

O Sistema de Ensino Poliedro agradece contato.

Primeiro, gostaríamos de agradecer a sua honestidade e ter nos informado o ocorrido, com a possibilidade, inclusive, de publicar a nossa resposta em seu blog.
Segundo, nas divulgações dos aprovados, independente da universidade, é comum aparecer casos de homônimos - pessoas diferentes com o mesmo nome.
Em 2007/2008, por exemplo, tivemos um aluno chamado Mauricio de Oliveira Filho, vindo de Resende (RJ). E este foi aprovado e está na lista em nosso site.

Esperamos ter esclarecido essa questão e estamos à disposição.

Atenciosamente,

Robson Ribeiro
Departamento de Comunicação e Marketing
Sistema de Ensino Poliedro

quarta-feira, 6 de abril de 2011

terça-feira, 5 de abril de 2011

poema no. 173

A nossa casa é onde a gente está
A nossa casa é em todo lugar
(Arnaldo Antunes)

a nossa casa
passa um rio no meio
mas é tão difícil de respirar
 
a nossa casa
passa tiroteio
e tem gente que acaba parando no mar
 
a nossa casa
não nos quer estar
ela nos quer em outro lugar
 

poema no. 172

cortiço de cortiça
diorama do submundo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...