domingo, 30 de janeiro de 2011

poema no. 109

te amar
por tanto tempo
é não te ter
e não me ter
e ser um pouco tolo
por pensar
em me ter
ao seu lado

pra sempre

(acessozinho de pieguice, amor,
isso passa)

sábado, 29 de janeiro de 2011

2012 - 150 anos de Nascimento de Debussy

Claude Debussy
   Claude Debussy foi um compositor. A ele, incomodava a tonalidade (saiba mais sobre a tonalidade aqui e aqui).

   Em 2012, além do fim do mundo, completam-se 150 anos de seu nascimento. Nessas datas, muito se costuma dizer sobre o artista e sua vida sofrida, louca, perdida, miserável ou de glórias. E sua obra, a que o fez ser lembrado cerca de 90 anos após sua morte, é ignorada ou passada com desleixo.
   Debussy foi um dos primeiros autores a oferecer alternativas concretas à crise tonal que ocorria no fim do séc. XIX. Não atingiu o atonalismo, mas oferece uma música de transição, emque a grámatica tonal era subversivamente questionada. 
   A sensível, por exemplo, era ignorada, não sendo uma opção à resolução do trítono - sua conversão em consonância. Reduz o movimento cadencial e traz às suas peças acordes pouco usuais emprestados da música modal. O principal alicerce da música tonal, tensão e relaxamento, estava quebrado.
   Assim, embora Debussy não rompa a tonalidade e a extrapole, também não a confirma e abre o caminho para que Schoenberg e Webern invertessem de vez a lógica da estética musical.

poema no. 108 ou poema erótico

escrever sobre
vaginas?


escrever em
               a partir
               de
vaginas

Este


São duas e meia da manhã
e no Japão está claro
(talvez com sol
talvez com indício de neve
que há de chegar)
e no dia claro do Japão
reside a indiferença.

No Brasil, ao que parece, a vida segue
cinza e
com fuso de uma hora para o Acre
e doze para o Japão
(que são 4 ilhas, mais umas ilhotas,
sem fuso entre si)

É calma a vida no Japão?
Será calma a vida entre bicicletas e trens bala
e linhas de produção com mão-de-obra burra e barata?

Há de ser calma,
mesmo entre o pavor da bomba coreana
mesmo entre os vulcões ativos e o risco
sempre eminente
de um tremor.

Há de ser rosa e morna
a vida no
Japão

mesmo com o suicídio
adolescente e
sol
na madrugada.

Certo

I.

Di qe vali fala serto
tudu u qe num presta?

Di qe vali fala serto
si u açunto é tudu erado?

Di qe vali fala serto
si o serto nóis num intendi?

Si u serto nóis num intendi
num é o erado qe é u serto?


II.

- Talvez os gatos são menos
matreiros.

- Talvez os gatos sejam menos
matreiros.

- Mas isto eu já disse.


III.

use eme antes de pê e bê
mim não funciona como sujeito
eu ponho tu pões ele põe
proparoxítonas são sempre acentuadas
oxítonas, somente as tônicas
a vida é mais simples que isso
entre sujeito e predicado não há vírgula
depois de conjunção em início de frase, sim
pastel, quando cor, não tem plural
terminado em ele, suprime o ele e acrescenta i+esse
terminado em u, só acrescente o esse

Número importante para o Esboço de Blog: 122

Não é fácil!
   O projeto "um poema por dia" atingirá em breve nova marca importante: a de um terço do caminho percorrido. Ao atingirmos o poema no. 122, teremos publicado um terço dos poemas do projeto!
   O projeto "um poema por dia" deu novos rumos para o esboço de blog, que era um blog pessoal e passou a ser um veículo de comunicação voltado às artes e à cultura.
   Assim, guarde as champanhes, porque uma data importante está chegando!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

a vida é doce
o beijo é doce
a bala é doce
a lua é doce
a noite é doce
a brisa é doce
o mar é doce
a chuva é doce
a arte é doce
a alma é doce
o doce é doce
a moça é doce
o urso é doce
a fala é doce
a onda é doce
a pinga é doce
a água é doce
a dor é doce
o tapa é doce
o cão é doce
o rio é doce
a rua é doce
o sol é doce
a bola é doce
agora é doce
a morte é doce

mas bia é amarga

A Dor

Das dores todas
A que mais dói é a que mora dentro
A que mora em
A que ora dói ora não tem

Das dores todas a que mais dói é a que está agora
É a que não sai,
É a que viaja e eu não sei mais.

Não vai,
das Dores, não vai.

Capa de Erasmo Carlos é plagiada (descaradamente)

   Mas vejam só. Um sujeito na Alemanha vê a capa de "Amar Pra Viver ou Morrer de Amor" de Erasmo Carlos (1982), desenhada pelo ilustrador Benício.
   Benício é muito conhecido por ilustrações de cartazes de cinema, principalmente a partir dos anos 60. Inúmeros cartazes da pornochanchada foram feitos por ele, como Super Fêmea e Histórias que nossas Babás não contavam. Mas também ilustrou o cartaz dos Saltimbancos Trapalhões e tem trabalhos pra revistas e capas de discos.
   Mas o fato é que, veja abaixo, a capa do MC Morlockk Dilemma é idêntica à de Erasmo. Repare nos detalhes, como pulseiras, posição das penas, dobra na pele. É a mesma figura, alterada.
   Benício, que foi alertado do fato por companheiros de uma comunidade virtual de ilustradores, pretende resolver a questão com um acordo com Dilemma e já acionou seus advogados.

É mole?


Novos escritos avulsos

Nem todos foram salvos.
   Hoje foram encontrados novos escritos avulsos dentre a desordem do lar deste esboçador.
   São poemas escritos em 2006, para a publicação de um livro que não chegou a acontecer. Alguns bons, outros não. Estes escritos avulsos serão postados aqui no esboço de blog durante os próximos dias.

poema no. 107

sempre precisar ter
sempre recusar ser

o que ser se não ter

(se não ter
não há

subjetivo ou subjuntivo)

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Quando o poema fala

Há vezes em que o poema fala.

O poema falou em um labirinto, ou infinito. (veja aqui).
E veja aqui o que este esboçador pensa do poema que é Flávia Lopes.

Mostra de Thomaz Farkas no IMS

O homem que ama.
Thomaz Farkas é fotógrafo. Não ganha para fotografar. Apenas ama. (Veja mais sobre fotografia aqui)

Farkas é um grande financiador da fotografia no Brasil. A partir de 1990 passa a exibir suas fotos e mostra-se um fotógrafo livre.
Ele é um amador. Não precisa vender e, assim, não precisa agradar. E, assim, agrada. Agrada porque sua fotografia procura a tradução de sua visão de mundo. E só.
O Instituto Moreira Sales além de inaugurar uma exposição, lança o livro "Thomaz Farkas: uma antologia pessoal". A obra reúne peças de todo o período em que Farkas produziu. Custa R$ 85,00 e vale cada centavo.

Instituto Moreira Sales. Rua Piauí, 844, 3825-2560. Terça a Sexta, 13h - 19h. Sáb. e dom., 13h - 18h. Grátis. Até 3/4.


poema no. 106

a meu avô

e pensar
que você
sumira

o ver
movendo-

se

é ter
sua
aparição

Quarta-feira a (quase) ser esquecida

Estava mais fácil esboçar assim.
   Ontem, os muitos esboçadores que estiveram por aqui perceberam que este esboço de blog não teve senão um esboço - o poema no. 105 e já às 23h50 (veja aqui).
   Ocorre que este esboçador passou por terríveis apuros. Uma viagem que levaria 3 horas, no máximo, entre ida e volta de São Paulo, levou 15 horas!
   Isso porque, ao aproveitar parte do tempo em Sampa para lavar o carro, o lava rápido quebrou minha chave, e para fazer outra, levou a tarde inteira.
   Mas por que a quarta deve ser quase esquecida, e não totalmente? Porque há novos computadores para o esboço de blog! A vida, daqui para a frente, será mais fácil e com menos CTRL-V para usar vogais.
   Hoje o esboço de blog volta ao normal, com esboços e mais esboços quentinhos a toda hora!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

poema no. 104 ou rancor

vomitar no chão
é uma tristeza

ver o vômito
espalhado
por todo o chão

o chão
fedendo
e vomitado

um desperdício
vomitar no chão
quando queria
vomitar na sua cara

Novo lindo livro de Araquém Alcântara

Este esboço de blog já falou de Araquém Alcântara (veja aqui).

Ele acaba de lançar seu novo livro: "Araquém Alcântara: Fotografias". Não há o que ser dito.
Veja, aqui, pois o Estadão não compartilha fotos.

Tom Jobim e a reforma da música popular

Até...
   Tom Jobim é um maestro. Ele morreu. Ele nasceu há 84 anos.

   Este esboço de blog já disse que depois de Arnold Schoenberg, nenhuma revolução ocorreu na música ocidental (veja aqui). Algumas pessoas chamaram este esboçador de herege. "E Villa-Lobos?", "E Erik Satie?", "E Gershwin?", "E Tom Jobim?".
   Gênios. Sem sombra de dúvida. Concordo que fui duro em exagero. São gênios. Mas, gênios reformistas. Não há mal em ser reformista na música, mas é um processo totalmente diferente do que houve com Schoenberg. A atonalidade constesta a totalidade da música tonal (a que conhecemos, a que toca nos rádios, a que fez Tom Jobim e a que faz Bruno e Marrone) e propõe algo totalmente novo.
Tom Jobim (bem como João Glberto, talvez até mais) traz uma reforma à canção popular. Seja nas letras, seja na harmonia (cheia de dissonâncias), seja na melodia e até mesmo no modo de cantar, menos empolado, mais intimista.
   Contudo, reformas. Há até muita semelhança entre a Bossa Nova e o Romantismo (trarei, em breve, uma análise de Insensatez em comparação com o Prelúdio no. 2, de Chopin). Baden Powel  tem uma muito engraçada estória sobre essa relação (veja em vídeo abaixo).
   Águas de Março, Passarim, Borzeguim, Soneto de Separação, Samba do Avião... Poderia escrever tantas  linhas mais de canções que são únicas, de Tom Jobim. Mas não inverteram o rumo da música. Apenas lhe deram um novo ângulo. Mais e mais belo.
   Abaixo, Samba do Avião, Borzeguim e Baaden, sobre Samba em Prelúdio (dele e de Vinicius) e o Romantismo.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Para ir de graça no SESC-SP - 29 e 30/01

SESC Pompeia (cuidado, a rua ao lado alaga!)
   A partir de hoje, o esboço de blog é um blog parceiro do SESC - SP (unilateralmente). Toda semana você pode encontrar aqui eventos gratuitos no SESC - SP que este esboçador não quer perder por nada neste mundo de meu Deus.


   Veja mais aqui. Bom programa!


LUZ! SOMBRA! AÇÃO! 
Objetos Que Se Transformam
SESC S. J. Campos 
Dia(s) 29/01 Sábado, às 15h.
Com Cia. Quase Cinema. Espaço Corpo e Arte.

   Arte milenar do oriente, o teatro de sombras está entre as linguagens que integram o campo do teatro de animação, junto aos marionetes, bonecos, objetos e máscaras. Com técnicas relativamente simples, consegue transportar o público para um mundo particular, poético e até surreal. O projeto “Luz! Sombra! Ação!” do Sesc São José dos Campos, convida para um passeio por esse mundo onde uma tela branca e um foco de luz transformam silhuetas de figuras humanas, animais e objetos, reais ou recortadas em papel.


Livre para todos os públicos
Grátis
Retirada de convites 
no dia da atividade na Central de Atendimento.


MARIO TURSI – Outro olhar do cinema ItalianoCineSESC 
21/01 a 27/03. De segunda a domingo, das 14h às 21h.

Com mais de 70 fotos, pela primeira vez em São Paulo, a mostra fotográfica de Mario Tursi, apresenta imagens clássicas e inéditas de grandes filmes do cinema italiano. São 40 anos de cinema sob o olhar indiscreto de um dos maiores fotógrafos de cena da história do cinema com imagens de produções como Morte em Veneza e Ludwig de Luchino Visconti, O Carteiro e o Poeta de Michael Radford, e Gangues de Nova York e Kundum de Martin Scorsese. O artista pregava a imagem como demonstração de "vida". Sua indescrição nos sets foi reconhecida por muitos diretores, entre eles Luchino Visconti, Ettore Scola, Martin Scorsese e Massimo Troisi. O projeto prioriza a cultura e formação através do olhar e da sensibilidade da fotografia em imagens que possibilitam a expressão por si mesmas. Com esta mostra será possível observar a qualidade fotográfica, técnica apurada, história da fotografia e a influência do cinema internacional na cultura do povo brasileiro. Parte da curadoria desta mostra será do amigo fraterno de Tursi e, também fotógrafo, Mimmo Cattarinich. Durante o período da exposição, exibiremos clássicos da sua cinematografia.

Livre para todos os públicos

Grátis

BIBLIOTECA LÍQUIDASESC Belenzinho 
04/12 a 31/01. Terça a sábado, das 9h às 21h; domingos e feriados das 9h às 19h.


   Sete livros inéditos de escritores brasileiros contemporâneos, apresentados virtualmente dentro de uma cápsula cenográfica, provocando deslocamentos entre leitor e texto literário, nas formas editoriais tradicionais e na noção de autoria.Curadoria: Marcelino Freire.

Livre para todos os públicos
Grátis




poema no. 103

assemelho-me a uma pessoa europeia

tenho pele clara
tenho um bom nível de instrução formal
visto-me como um bom ocidental incluído na cultura de consumo
possuo um bom rosto quadrado com barba densa e olhos castanhos claros
                                                                             (há quem os diga verdes)

não sou preto
não sou índio
não sou pardo
não me pareço com boliviano algum

(tem vezes quem só saio de casa se for com um saco de pão na cabeça)

Víctor Lidio Jara Martínez

Él, por el derecho de vivir (en paz)
   Victor Lídio Jara Martínez foi cantor, diretor de teatro e professor universitário.
   Este esboço de blog já tratou de suas vida e obra (veja aqui e aqui).
   Victor Jara era filho de Manuel e Amanda.
   Veja abaixo a prova.


Natalie Portman, a bola da vez

Quem não gosta de Natalie Portamn
   Há alguns anos, se você quisesse parecer inteligente sem parecer um chatola, era simples - bastava pronunciar o nome de Johnny Depp. O ator estava em todas as conversas "cabeças". Conseguia agradar tanto aos espectadores de filmes de Hollywood quanto aos apreciadores de filmes de arte.
   Hoje, principalmente depois de ter vencido o Globo de Ouro de melhor atriz (veja aqui e aqui o que este esboçador pensa de prêmios como o Globo de Ouro), Natalie Portman é a bola da vez. A atriz está indicada ao Oscar pelo filme "Cisne Negro", e agora chega ao primeiro lugar das bilheterias do Canadá e EUA, simultaneamente pelo filme "Sexo sem compromisso".
   O filme, de produção relativamente pequena (25 milhões de dólares), conseguiu 20,3 milhões de dólares nos  desde o lançamento, em 21 de janeiro.
   Natalie está em alta em todos os círculos culturais, sociais, reais e virtuais. No Twitter, está regularmente nos TTs (assuntos mais citados). Nos jornais, ganha posição de destaque. Seus vestidos, cabelos, tamanho da barriga (a atriz está grávida) tomam os veículos de fofocas.
   Ao que parece, até o próximo arrasa quarteirão com o mínimo de qualidade ser lançado (e "Cisne Negro" tem sobrando) com um belo e jovem protagonista, ouviremos falar muito ainda de Natalie Portman.

domingo, 23 de janeiro de 2011

poema no. 102

da dor
que me
causa

fazer
minha
casa

poema no. 101

A Flavia Lopes

desaprender a escrever
até chegar a escrever

poesia

Problemas técnicos no esboço de blog

O esboço de blog vem passando por problemas técnicos em seus computadores.
Novas máquinas já foram compradas e devem ser entregues nos próximos dias.
Assim, as atualizações deverão voltar a ser constantes e em maior quantidade.
Continue lendo os esboços já postados e os poemas do projeto "um poema por dia.

Mauricio de Oliveira Filho

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

poema no. 100

ela traz o
amor livre
sob o umbigo

e sobre todas as coisas

Grande marca para o esboço de blog

Cem dias.
   O projeto "Um poema por dia", atinge uma marca mportantíssima: 100 poemas!

   O projeto consiste na composição de 365 poemas ao longo de um ano. Desde o dia 14/10/2010, este esboçador vem escrevendo um poema por dia e, (quase) diariamente, os postando aqui neste esboço de blog.
   Veja todos aqui.


quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

poema no. 99

ser ateu
é não ter
deus
nem fé
em fantasmas duendes santos
anjos diabo jesuses messias
milagres imposição de mãos

ser ateu
é só
acreditar
naquilo que
pode ser feito

greves
amores
paçocas

Novo disco dos Strokes

Capa de "Angles" divulgada por Julian Casablancas
The Strokes são uma banda de música. Uma boa banda de música. Os Strokes são Julian Casablancas (vocal), Albert Hammond Jr. (guitarra), Nick Valensi (guitarra), Nikolai Fraiture (baixo) e Fabrizio Moretti (bateria).

No dia 22 de março eles lançaram seu novo disco: Angles. A notícia surgiu de uma entrevista de Albert Hammond Jr. à Rolling Stone estadunidense.

Julian Casablancas, por sua vez, divulgou a capa do novo disco no Twitter.

O novo disco sucede ‘First impressions of earth’, lançado em 2006 e é produzido por Joe Chiccarelli.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

poema no. 98

o mundo
em cores
é de uma obviedade

fosse preto
e branco
seria prateado

mais
seria granulado
(ando muito sensível)

A nudez de Man Ray

Prayer, 1930 - Kiki
   Este esboçador adora Man Ray (veja aqui aqui as declarações de amor deste esboçador a Man Ray).

   Man Ray pintou e fotografou muitos nus. Muitos belos nus mais belos por serem obra de Man Ray. Nus irônicos, nus sarcásticos, nus risonhos.
   Seus primeiros objetos de fotografia foram seu amigos, artistas com os quais tinha contato. Adiante, a "alta sociedade" parisiense passou a ter fixação em ser fotografada por Ray. Era uma honra ser retratado por um gênio.
   Mas era o corpo feminino a grande inspiração de Man Ray. E, Alice Prin (ou Kiki), sua musa. Sobre ela, Man Ray disse: "Seu corpo consegue inspirar qualquer pintor acadêmico.".
   Outras mulheres também foram fotografadas, como a artista surrealista Meret Oppenheim, na linda foto metafórica "Erótica Velada", de 1933 e Natasha ("Natasha", 1934).
   Sobre o tema, disse Man Ray, honestíssimamente: "Nus sempre foram um de meus temas favoritos, nas pinturas bem como nas fotografias, e tenho de admitir que não somente por razões artísticas".
Gênio.

Violon d'Ingres (Kiki de Montparnasse), 1924
Natasha, 1934
Veiled Erotic, 1933

"Lula, o filho do Brasil", fora do Oscar. (ou 'Eu já sabia')

Ah, vai... Você também sabia.
   Este esboçador já disse que não tem apreço pelo Oscar (veja aqui). Mas esta tinha de ser esboçada. Por Deus, alguém realmente acreditava que "Lula, o filho do Brasil", de Fábio Barreto, seria indicado ao Oscar?

   Ora, como arte, o filme é sofrível. Ou, antes, não é nada. Não é arte. É um melodrama de entretenimento.
Contudo, como entretenimento, também é fraco. O filme é devagar, rançoso, não agrada.
   Mas pode haver quem diga que o Oscar é um prêmio da indústria cultural (e é). Mas não para essa categoria (filme em língua estrangeira). Porém, ainda que o fosse, nem como peça de indústria o filme convence. A bilheteria não foi tudo isso, como se esperava. O filme mais caro já feito no país, à época de seu lançamento, deu prejuízo.
   Assim, este esboçador só pode procurar a câmera de TV mais próxima e levantar a plaquinha "Eu já sabia!"
Abaixo, os indicados.
  • "Biutiful", de Alejandro Gonzalez Iñarritu, México
  • "Tambien la Lluvia", de Iciar Bollain, Espanha
  • "Hors la Loi", de Rachid Bouchareb, Argélia
  • "Incendies", de Denis Villeneuve, Canadá
  • "Em um Mundo Melhor", de Susanne Bier, Dinamarca
  • "Dogtooth", de Yorgos Lanthimos, Grécia
  • "Confessions", de Tetsuya Nakashima, Japão
  • "Life, Above All", de Oliver Schmitz, África do Sul
  • "Simple Simon", de Andreas Ohman, Suécia

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

poema no. 97

porque se
tudo o que você for
for

(ir) embora

não poderei mais
te ver

(ir) embora

te ame

Vontade política traz ajuda ao Belas Artes (ou Aos garotos da Cracolânda, não)

O Belas Artes merece mobilização política. E eles?
   Como este esboçador suspeitava, o Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) agiu rápido e abriu o processo para tombamento do Cinema Belas Artes.
   Durante três meses, o Conpresp realizará estudos técnicos para determinar, ou não o tombamento definitivo. Porém, a simples abertura do processo já dificulta a execução de obras no prédio.
   Como já dissemos, o tombamento não garante a permanência do Belas Artes no local.. Apenas determina que o orgão deva ser consultado antes de se fazer alterações na fachada, por exemplo.
   Entidades civis, como o Viva Cultura, e figurões políticos, como José Serra, intervieram pelo Belas Artes e conseguiram que o tombamento do Belas Artes "furasse a fila" de tombamentos do Conpresp. 
   Este esboçador, neste momento, tem uma placa em punho com os dizeres "Eu já sabia!" (veja aqui).
   Enquanto isso (enquanto o Belas Artes é, de modo justo, socorrido), a Cracolânda segue no mesmo lugar. E não há abaixo assinado que a remova de lá.

Björk incomodando

O setor energético tendo com Björk
   Björk é uma grande artista. Ela mora lá Islândia. Ela nasceu lá.

   Björk não concorda que os recursos energáticos da Islândia sejam controlados por canadenses (ou quem quer que não seja islandês). Björk está certa.
   E, certa, vem incomodando a primeira-ministra de seu país, Johanna Sigurdardottir. Ontem, ela liderou um grupo de 80 manifestantes, e entregou a Sigurdardottir uma petição contra a venda da empresa islandesa HS Orka à empresa canadense de geotermia Magma Energy Corporation.
   Segundo a cantora, a primeira-ministra está de acordo com os termos da petição, mas as diferenças estão nos métodos: "Em outras palavras, é uma questão de como lidar com o sistema, a burocracia".
   A venda para a Magma foi acordada pelo governo anterior, derrubado pela crise financeira. Contudo, este esboçador teme que a questão vá além de "como lidar com a burocracia". 
   Sucesso à Björk".
   Abaixo, Björk cantando "Travessia", de Milton Nascimento.


segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

poema no. 96

por tudo que já houve
por tudo que não houve
por tudo

comprarei papel e caneta
para me enforcar

@divulga_esboco é suspenso no twitter

Não, SESC, ela não é.
O Twitter suspendeu a conta do @divulga_esboço sem aviso prévio nem posterior.

Aparentemente a exclusão se deu pelo uso de "scripts maliciosos" (segundo suspeita de um colega que entende das coisas). Scripts maliciosos, no caso do Twitter, são ferramentas que permitem conseguir seguidores em massa.
De fato, o @divulga_esboco fez uso deste mecanismo. Contudo, ao contratar este serviço, de boa fé, por R$20,00, não foi informado de tal proibição do Twitter, de tal modo que se considera uma vítima, não um infrator. Por motivos óbvios, não citarei o nome do serviço.
Além disso, fazendo uma rápida pesquisa pelas Regras do Twitter (veja aqui), este esboçador se depara com uma série de regras que são quebradas costumeiramente, de modo impune, por grandes usuários. Entre os quais:
  • "Representação: O usuário não poderá representar terceiros no Twitter, ou seja, se passar por alguém com o intuito de confundir ou enganar terceiros intencionalmente." Ou seja, não são permitidos FAKES! Ora, faça-me o favor! Vou citar somente alguns fakes com muitos, mas muitos mesmo, seguidores (citarei sem o link do perfil): Marcelo Camelo (31.612 seguidores); Wagner Moura (2.837); Jô Soares (519.099); Will Smith (67.567); Steve Jobs (400.827) etc. Porque essa regra possui excessões? Porque esta regra não é seguida à risca? Vale ressaltar, que tal como o uso de scripts, essa prática visa, exclusivamente conseguir um sem-número de seguidores.
  • "Marcas: O Twitter se reserva ao direito de recuperar nome de usuário nos seguintes casos; em nome de empresas ou indivíduos que possuam direitos legais ou marca registrada. Contas com nomes de empresas e/ou logos utilizados com o intuito de confundir terceiros, serão permanentemente suspensas". Novamente, o Twitter está recheado de casos como este. Só alguns, mais alarmantes: Microsoft News (152.408); há quatro contas que declaram ser a Folha de São Paulo, duas delas, vá saber como, com absolutamente o mesmo registro de perfil; Revista Veja (3.444), SBT (30.144) etc. Novamente, por que essa regra pode ser quebrada impunemente? E, novamente, as intenções dessa prática não são senão conseguir seguidores.
  • "Direito Autorais: Twitter responderá à qualquer suspeita de violação de direitos autorais. Os procedimentos de uso dos direitos autorais do Twitter estão estabelecidos nas condições gerais". Quantos perfis ficam fazendo citações de obras protegidas? Impossível responder. As mais famosas são Os Chicólatras, Frases do Arnaldo, Frases do Calvin,  Frases Peanuts, Tiras Snoopy, Mafalda Quotes etc.
  • Spam: O usuário não poderá se utilizar dos serviços do Twitter com o propósito de enviar Spam. “Spamming” é definido como envio de lixo eletrônico, porém tal definição poderá será mudada na medida que o Twitter se deparar com novos truques e práticas dos “spammers”. Alguns dos fatores levados em conta pelo Twitter para determinar se uma conduta é considerada “spammimg” [...] Se as atualizações do usuários consistirem na maioria, em links e não atualizações pessoais. Ora, muitos blogs, periódicos, canais de televisão utilizam o Twitter apenas para linkar seus sites. Veja, Folha, Estado de S. Paulo, Conversa Afiada, Cena Mais, Catraca Livre etc. Estes veículos não precisam seguir as regras do Twitter? Ou algumas infrações são mais infratoras que outras?
A despeito de tudo isso, há pelo menos 4 dias o número de seguidores do @divulga_esboco não crescia. Pelo contrário, diminuia. De modo que tudo me leva a crer que o script já está inativo.
Quero, do fundo do meu coração, acreditar que isso não tem nada a ver com o esboço "Jô Soares - de algoz a atacado", que foi mal recebido pelos fãs do apresentador no dia de seu aniversário, por isso nem me aterei a essa questão.

Este esboço será copiado e colado na caixa de defesa do Bilhete do Twitter.

70 anos de Jorge Mautner

Sorriso talentoso de Jorge
   Eis que um dia após José (veja aqui o esboço sobre José Eugênio Soares), Jorge faz aniversário. Jorge Mautner tem 70 anos.

   Jorge Mautner, muito conhecido do público em geral, principalmente por duas canções: Maracatu Atômico e A Lenda de Pégaso (na voz de Moraes Moreira), é um artista que está além do Mercado Cultural.
   Laerte Asnis (veja aqui o esboço sobre O Grande Urso Navegante), lembra da ocasião em que, produzindo um show de Mautner, pergunta ao compositor, diante de uma situação de platéia ínfima: "Faremos o show, Jorge?", ao que Mautner responde: "Claro, essas pessoas não vieram ver um show?". 
   Jorge Mautner faz arte com precisão, não por necessidade. A cultura européia não lhe diz. Em sua obra estão os negros, os índios e a miscigenação brasileira. Tem formação erudita, mas a aplica popularmente, com entusiasmo. O mesmo entusiasmo do melhores artistas populares de Feira de Santana.

A Rede Social do Globo de Ouro

Globo de ouro:
 tapete vermelho em excesso
   Este esboçador não é um grande entusiasta do Globo de Ouro. Bem como do Oscar e do Bafta. Julga-os prêmios da indústria. Para este esboçador, o cinema é, a priori, arte. Julgá-lo como peça de mercado, é desvio de função.
   Mas, de qualquer forma, são os prêmios mais comentados, sempre. Durante a premiação, ocorrida ontem, 17/01, havia nada menos que seis tags oito tags relacionadas ao Globo de Ouro entre os TT's do Twitter. Claro há mais comentários sobre vestidos e penteados do que sobre cinema, mas é o assunto.
   Na edição deste ano, os prêmios mais importantes ficaram com o bom "A rede social" (melhor filme de drama, melhor diretor - David Fincher, melhor roteiro e trilha sonora), "O discurso do rei", que também teve o maior número de indicações (ator - Colin Firth) e "Cisne Nego" (atriz - Natalie Portman).
Abaixo, a lista completa.
  • Melhor Filme de Drama: A Rede Social
  • Melhor Ator de Drama: Colin Firth, por O Discurso do Rei
  • Melhor Atriz de Drama: Natalie Portman, por Cisne Negro
  • Melhor Filme de Comédia ou Musical: Minhas Mães e Meu Pai
  • Melhor Ator de Comédia ou Musical: Paul Giamatti, por Minha Versão para o Amor
  • Melhor Atriz de Comédia ou Musical: Annette Bening, por Minhas Mães e Meu Pai
  • Melhor Ator Coadjuvante: Christian Bale, por O Vencedor
  • Melhor Atriz Coadjuvante: Melissa Leo, por O Vencedor
  • Melhor Diretor: David Fincher, por A Rede Social
  • Melhor Roteiro: Aaron Sorkin, por A Rede Social
  • Melhor Filme Estrangeiro: Em Um Mundo Melhor
  • Melhor Animação: Toy Story 3
  • Melhor Trilha Sonora: Trent Reznor, por A Rede Social
  • Melhor Canção Original: You Haven’t Seen the Last of Me, por Burlesque
  • Melhor Série de Drama: Boardwalk Empire
  • Melhor Ator de Série de Drama: Steve Buscemi, por Boardwalk Empire
  • Melhor Atriz de Série de Drama: Katey Sagal, por Sons of Anarchy
  • Melhor Série de Comédia ou Musical: Glee
  • Melhor Ator de Série de Comédia ou Musical: Jim Parsons, por The Big Bang Theory
  • Melhor Atriz de Série de Comédia ou Musical: Laura Linney, por The Big C
  • Melhor Ator Coadjuvante de Série, Minissérie ou Filme feito para a tevê: Chris Colfer, por Glee
  • Melhor Atriz Coadjuvante de Série, Minissérie ou Filme feito para a tevê: Jane Lynch, por Glee
  • Melhor Minissérie ou Filme feito para a tevê: Carlos
  • Melhor Ator de Minissérie ou Filme feito para a tevê: Al Pacino, por You Don’t Know Jack
  • Melhor Atriz de Minissérie ou Filme feito para a tevê: Claire Danes, por Temple Grandin

Sobre comentários anônimos

Agora, só assim.
   O esboço de blog que ia ser não permitirá mais comentários anônimos.

   Há alguns meses, este esboçador deciciu permitir comentários anônimos, pois diversos visitante vinham reclamando da dificuldade em se identificar pelo sistema do blogspot. De fato, a liberação de comentários anônimos facilitou o modo de o visitante se manifestar.
   Contudo, alguns visitantes vêm usando essa brecha para se manter no anonimato ao fazer um comentário polêmico.
   Absolutamente, este esboçador não evita polêmicas. Muitos dos esboços deste blog têm a polêmica em sua essência. Este esboçador acredita no dissenso como manifestação da democracia. Contudo, este esboçador também acredita na atribuição de autoria.
   Assim, peço que todos que queiram fazer seus comentários, sigam fazendo-os. Critiquem, descontem-se, aprovem, elogiem, ofendam, esculachem. Os comentários fazem este blog movimentar-se. Contudo, daqui para frente, eles (novamente) deverão ser assinados.
   Enquanto não mudamos de provedor, o que deverá ocorrer em breve, a assinatura deverá ser feita através de login no Google (Orkut, Gmail, Blogger, Youtube).
   Espero que todos compreendam. 
   Mas, se não compreenderem, critiquem!

domingo, 16 de janeiro de 2011

Poema Branco

Poderia escrever
Um soneto

(versos decassílabos ou
alexandrios
heróicos
rimas perfeitas
e ricas)

de amor.

Mas prefiro esse
Poema
Branco e
Liberto
Da convenção.

De versos
Soltos e estrofes
Um tanto quanto

Vagas.

poema no. 95

preciso de muito mais que podes oferecer

(um martim pescador
e um peixe-voador)

poemas, flores, cartas e vaginas
são lugares comuns
do amor

esboço de blog sorteia Box do Chico Buarque no Twitter


   Já divulgamos aqui no esboço de blog que ia ser o Grande Esboço de Promoção.


   Hoje vamos divulgar o regulamento, novamente, com mais detalhes, já que a promoção começa a tomar corpo.
  • A promoção é válida apenas para o TWITTER;
  • O sorteio se dará até 7 (sete) dias após o perfil do esboço de blog que ia ser atingir 1000 (mil) seguidores (followers);
  • Por perfil do esboço de blog que ia ser, entenda-se @esboco_de_blog;
  • Os perfis @divulga_esboco (Divulgação do Esboço de Blog) e @mauricio_o_f (perfil pessoal do editor do blog), NÃO participam da promoção e não serão considerados seus seguidores para a promoção; 
  • Apenas podem concorrer pessoas físicas;
  • Apenas podem participar pessoas com um perfil no Twitter;
  • Em caso de mais de um perfil, o participante deverá seguir o @esboco_de_blog com apenas um perfil
  • Se for constatado que o vencedor possui mais de um perfil seguindo @esboco_de_blog, ele não receberá o prêmio e será realizado um novo sorteio, nos mesmo moldes do primeiro;
  • O sorteio será realizado em endereço público, com acesso fácil ao seguidores participantes, a ser definido a partir do momento em que o @esboco_de_blog atingir 850 seguidores;
  • A data do sorteio será definida no dia exato em que o @esboco_de_blog atingir 1000(mil) seguidores, e será divulgada neste blog e no Twitter;
  • O sorteio será transmitido via twitcam pelo @esboco_de_blog;
  • O prêmio a ser entregue ao vencedor será 1 (um) Box com 13 (treze) DVD's do cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda, selo EMI, entitulado "Chico - A série", no valor de R$499,90 (saraiva.com.br em 16/01/2011 - link: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/1566357/box-chico-buarque-13-dvds/);
  • Se, porventura, na época do sorteio, o preço do prêmio exceder R$499,90, o esboço de blog que ia ser arcará com o valor acrescido;
  • Se, por ventura, na época do sorteio, o valor do prêmio for menor que R$ 499,90, o vencedor da promoção não terá direito a receber a diferença em dinheiro, depósito, outros prêmios ou de qualquer outra forma;
  • Se, por ventura, na época do sorteio, a venda do prêmio supracitado tiver sido descontinuada, o prêmio passará a ser, automaticamente, um cartão presente da Livraria Saraiva, no valor de R$ 499,90, para ser utilizado pelo vencedor da promoção como lhe convier;
  • O vencedor da promoção será avisado pelo twitter, através dos perfs @esboco_de_blog e @divulga_esboco, de sua premiação pelo período de 30 (trinta) dias;
  • Se o vencedor não reivindicar o prêmio neste período, ele perderá o direito ao prêmio e será realizado novo sorteio, nos mesmos moldes do primeiro;
  • Embora sejam contabilizados na contagem de 1000 (mil) seguidores, parentes até o terceiro grau do editor deste blog, bem como de sua esposa (Mauricio de Oliveira Filho e Marilyn Satiko Konishi) não poderão ser premiados;
  • Quaisquer situações omitidas neste regulamento serão resolvidas a posteriori.

Praia Grande, 16 de janeiro de 2011.
Mauricio de Oliveira Flho
Editor do esboço de blog que ia ser

Zsa Zsa Gábor é lembrada após amputação

Zsa Zsa Gábor, antes de envelhecer.
   Zsa Zsa Gábor é atriz.

   Uma grande atriz. Uma bela mulher. Esquecida. Nós temos o costume de esquecer de belas atrizes quando elas ficam feias. E todas ficam.
   Mas eis que Zsa Zsa Gábor, em julho do ano passado, cai em seu banheiro, quebra o quadril e sofre uma cirurgia que trouxe complicações à atriz.
   Zsa Zsa Gábor, após ser tratada sem sucesso com antibióticos, teve a perna amputada no hospital da UCLA.
   Então, lembramos de Zsa Zsa Gábor.
   O sucesso, numa sociedade pós moderna, em que tudo é efêmero, é fugaz, não necessita de um talento que o justifique. Basta que você seja lindo, ou que sofra uma desgraça.

sábado, 15 de janeiro de 2011

poema no. 94

ventos uivantes não me dizem nada além de uma língua empolada

só faz sentido a brisa morna e escassa
(e até malcheirosa)
que agora entra muito devagar
por debaixo da porta da minha sala

(totalmente insuficiente
e real)

Três metáforas na tua nudez

Ver-te nua
é sentir-se
               enluarado
e um tanto

Ver-te.
          (sentir o auge. No auge da inocência
           sentir o desejo
                                da prática de
                                 travessuras)

A tua existência nua
    é a não necessidade da arte
    (e a inutilidade do poema)

Pundonor (ou Dekassegui)

Japão
Já          Pão
o
Pão
Tá            no
Japão

Bravio
BRA             Vil
o
Brio
Tá              no
Brazil

Only um

     Você e eu
     Yud'n me
     Yud'on me
     Você em mim

     Ninar-te
   Ensinar-te
               te ter
                       é
                   ser
                       o
                   ser mais feliz
                                      e eu, você em
                                         mim. Yud'on me
                                         Yud'n me. Only um
                                         no                     are

Sobre o Belas Artes, Hospitais e Cracolândia

Belas-Artes: luta justa, mas não pode ser a única .
   E não é que a a elite de São Paulo quando quer é organizada?!

   O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp), votará na próxima terça feira, dia 27/01, o tombamento do prédio que hoje abriga o Cine Belas Artes.
   O pedido foi protocolado pela entidade civil Via Cultural.
   Vários políticos também se manifestaram e agiram, de alguma forma, pelo tombamento. José Serra (ex-governador - PSDB) segeriu ao prefeito Gilberto Kassab (DEM) o tombamento. Carlos Gianazzi (deputado estadual - PSOL) encaminhou ofício de tombamento às secretarias de Cultura do estado e do município e ao Ministério da Cultura. E Gilberto Natalini (vereador - PSDB) enviou ofício ao Conpresp e a Secretaria de Cultura do município
   O tombamento não garante a manutenção do Belas Artes no endereço, mas o simples pedido de tombamento já impede que qualquer alteração na fachada seja autorizada, o que dificulta o aluguel a outro inquilino.
Alguns problemas custam tanto a serem resolvidos...
   De qualquer forma, mesmo que tudo isso não dê em nada, servirá para provar que, quando os interesses dos endinheirados, da elite, estão em jogo, as coisas neste país acontecem rápido. Nada contra o Belas Artes, pelo contrário, vida longa ao Belas Artes!, quero assistir a muitos filmes lá, ainda. Mas quantos hospitais públicos estão caindo aos pedaços e seguirão da mesma forma por muito tempo? Por quanto tempo vidas serão perdidas na Cracolândia? Por que a saúde dos pobres é menos importante que a cultura dos ricos (afinal, a entrada no Belas Artes não é nenhuma bagatela)? 

O editor de Paulo Coelho responde Embaixada do Irã

O editor Arash Hejazi
   Como prometido, a novela da censura ao Paulo Coelho segue.

   Agora, seu editor no Irã, Arash Hejazi, rebate as acusações da Embaixada do Irã, quais sejam:

  • Hejazi faz parte de uma manobra, junto dos EUA e Israel para manchar o bom relacionamento do Irã com o Brasil;
  • Hejazi seria o assassino de Neda Aghar Soltan, mulher morta em manifestação contra suposta fraude nas eleições presidencias iranianas.
Tudo começou aqui
   Arash Hejajz defende-se dizendo que na verdade tentava ajudar Neda, já que o assassino fora solto pelos manifestantes amedrontados. Além disso, diz que fugiu do Irã temendo perseguição. Ainda sobre o caso, Hejazi questiona o fato de que Neda não foi a única pessoa assassinada no Irã durante este período. "Todas essas pessoas, inocentemente assassinadas, têm sido vítimas de uma conspiração internacional?", questiona Hejazi.
   A embaixada do Irã no Brasil disse nesta semana que a censura fora aplicada ao editor, não ao escritor, ao que Hejazi respondeu: "Fui informado por alguém 'de dentro' do Ministério da Cultura sobre a proibição de livros de Paulo, e transmiti a informação a Paulo. Se os livros não estão proibidos, ótimo! Se as pressões fizeram com que o Ministério recuasse e autorizasse os livros, ótimo! Se estão mentindo, vergonha deles".

Jô Soares - de algoz a atacado

José avistando um ser de outro mundo. 
Quer dizer, o outro.
Jô Soares é um piadista. É também o "homem mais inteligente do Brasil."
Everton de Oliveira é sociólogo. É também o irmão deste esboçador.
Este escreveu sobre aquele há alguns anos. Hoje, encontrei entre os escritos avulsos este esboço alheio. Vale muito a leitura.
   "Mais bárabaro é quem julga algo bárbaro" foi, não exatamente nestas palavras, a frase mais marcante de Claude Lévi-Strass para mim. Ouso completá-la (na verdade temo ser redundante), mais estranho é quem julga algo estranho. A frase cabe principalmente aos que se julgam acima de todos os preconceitos, como o senhor José. O senhor das seis línguas, escritor, diretor... enfim, de grande conhecimento. Nada deixaria mais feliz Durkheim que estudar este Senhor. A educação que recebe, os ensinos, a cultura o tornaram um homem civilizado. Isto é um ataque, não um estudo. Não explicarei os termos usados. 
    A educação fora do país educou muito bem este ser. ensinou-o a ser repugnante, desprezível e preconceituoso. Respeita as diferenças desde que estas se mantenham longe, de perto as trata como material exótico. Explica-se dizendo não passar de brincadeiras, mas é assim que nasce a intolerância. É fácil, na verdade, entendê-lo. A educação é a chave da coesão, já diria o citado Durkheim, não nego a dialética, não sou nada para negá-la, mas o que Jô faz com relação ao desconhecido, ao outro, é  fruto de sua moral, de sua ética, de sua educação. A educação mostrou-lhe o caminho Da Ciência, e não das ciências. Da Moral, e não das morais. Da Sociedade, e não das sociedades. Muito bem, José, és igual ao antropólogo dos Iroqueses.
   Ainda  há de vir o dia em que todo mundo será civilizado. É o sonho de José. Ensinar aos chinezes o amor aos cães, dar vacas aos hindus, fazer o índio votar. Afinal, este é um direito universal do ser humano, aquele que busca dentro de si, na ordem geométrica, a ideia verdadeira, a causa única de sua extensão e pensamento. Mas deixemos Amsterdã. Voltemos a São Paulo. Aqui, na terra que deixou saudades em Lévi-Strauss, um indivíduo ainda pensa em london, ou em New York, nas suas grifes e naquela aristrocacia moderna. Será que o Brasil seria melhor se tivesse votado no parlamentarismo? Não é este o caminho para a evolução? Afinal, dos Iroqueses até a University of Liverpool (sei que aqui misturei os antropólogos) não há um longo caminho? O ramo de barro não é senão de ouro sem sair da barbárie que prende um povo no atraso. Estas perguntas seriam muito bem respondidas por José, na verdade por qualquer âncora daquela TV, assim: sim, sim, sim. Espero que o leitor responda: não, não, não. A cegueira convicta destes intelectuais, ou aspiantes longínquos a tal, não os deixa ver a relação do observador com o objeto observado. O relativismo passa longe de José ou de Guilherme (aquele da noite).
José, mostrando que é inteligente assim, ó!
   Não preciso ir a Lévi-Strauss de novo para dar exemplo da ignorância de tipos como o aqui atacado. Evans-Pritchard, num exemplo sobre os Nuer, mostrou a relação estrutral de um indivíduo para com seu grupo social> Para tornar o exemplo mais claro: eu só me julgo estudante com relação a outra pessoa; com relação a outro estudante, me julgo estudante da UFSCar; com relação a outro estudante da UFSCar, me julgo aluno do CECH e assim sucessivamente. Sou ao mesmo tempo membro e não membro de um grupo social. Talvez este relativismo estrutural mostre o quanto a posição de um indivíduo, o quanto sua afirmação intelectual tem pouca importância em relação a outros indivíduos. Para um hindu, eu não sou nada, sou porco de espírito por comer carne de vaca, por dar valor ao dinheiro, por atribuir ao trabalho alguma dignidade etc. Se alguém que julga superior por falar seis idiomas disitintos, será visto como um atrasado por alguém que dê valor supremo às ideias, como os monges tibetanos. A risada de um josé, é tristeza para o cientista social. A valorização de um josé, é a prova de que se faz com pouco.
   A parte mais triste deste ataque é saber que este intelectualismo de mercado não é fato isolado. Mais triste é ver tipos tomados como grandes pensadores dizendo lugares comuns em rede nacional, um deles não deveria ter parado de fazer filmes (estava perto da genialidade lá, aqui está perto da piada (veja o esboço sobre este "grande pensador aqui")).Não quero dar uma visão funcionalista, estruturalista, marxista, seja o que for para este panfleto. Quem lê-lo tirará suas próprias conclusões. Este intelectualismo das representações é produto nacional. Num mundo onde a ética de Weber tomou proporções que talvez nem ele imaginasse, tempo para estudos dos fatos, dos tipos institucionais que movem o ser, não tem grande valor em rede nacional. Chamam o psicanalista para explicar o abandono do filho por uma mãe; o cineasta para explicar a corrupção; o jornalista para dar aval a uma pesquisa quantitativa. Afinal, para que procurar o cientista social para estudar os fenômenos sociais, se é que são fenômenos?A situação do nosso jô não é fato isolado. O público, num dia corriqueiro de trabalho não quer estudos sociológicos, antropológicos ou políticos sobre uma mãe que joga seu filho no rio. Precisa de ciência pílula. Chamam o psicanalista, se ela não tem nenhuma disfunção cerebral, eis a prova de que é fria, calculista e de que precisa ser presa. E o jô aprova. E mais, põe toda sua formação intelectual para tentar explicar a situação para o publico., que está pronto para o show e não para o estudo. A Imprensa confirma a opinião nacional, afirma as instituições e resgata a família. Eis a intelectualidade de que uma república católica como o Brasil precisa.
O amigo de José, perto da piada.
   Informação rápida e moral, aí a chave do nosso mistério. É este mais um ponto para entender nosso estudioso da técnica dedutiva. Na verdade, os dois se completam e não se realizam em separado. Não se pode afirmar a moral de um povo sem negar a de outro, e não se pode julgar de bárbara e estranha uma cultura sem afirmar a própria como modelo. Ciência pílula e intransigência cultural fazem a intelectualidade  de mercado brasileira. O senhor José Soares não foge à regra. Um quadro de seu programa noturno, na verdade o que me levou a escrever este pequeno ataque a ele, é a prova mais clara desta pequena teoria. Observa-se cidades brasileiras, que fogem à regra ocidental, e mostra-se suas "excentricidades". Excêntrico é o senhor José que se deu a este papel para agradar seu publico aspirante a intelectual da falsa ciência. Comparo este quadro do programa deste ser a uma risada satírica de intelectuais evolucionistas, enfeitados de abolicionistas, ao olharem uma imagem de uma festa de quilombo; pois claro que apenas riam, quando na verdade defendiam a causa abolicionista do fundo do coração. Negros, para estes, eram gente desde que longe dos salões; os brasileiros do interior são maravilhosos desde que não aspirem igualdade cultural.
   Para concluir, quadros como este de Jô Soares não só ampliam, mas criam preconceitos com relação a outras culturas brasileiras. Não me estenderei aqui ao preconceito lingüístico, pois também não estudo diretamente o assunto, nem a preconceitos sociais, econômicos etc. O preconceito cultural que este senhor está disseminando na forma de brincadeiras inocentes com "gente brasileira" já é brutal para o respeito geral para com culturas distintas. Um paulista, e isto eu digo com toda base que posso ter, não se sente em igual situação que um amazonense; um carioca não se sente em igual situação que um paulista; e Jô mostra isso muito bem. O problema é que ele não só mostra, como se põe, verdadeiramente, na posição do "objeto de estudo". Jô Soares é civilizado, é um membro de uma civilização. Que ele fique com sua cultura e olhe com relativismo as outras, como civilizações também.
   Para mais uma vez, em mais um atentado a um grande gênio, tentar completar a primeira frase deste panfleto, digo que mais bárbaro é aquele que toma sua cultura como modelo para as demais.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...